4.1) Renda

A seguir, são apresentados os dados obtidos e informações geradas sobre o Produto Interno Bruto do município de Santa Maria, sobre a remuneração média do município por setor, seguro-desemprego e a arrecadação pública do município.

4.1.1) Tabela Resumo

Tabela 4.1.1 – PIB histórico, taxa real do crescimento do PIB e participação do PIB total de Santa Maria em relação ao PIB estadual.

Tabela 4.1.1 – PIB Histórico de Santa Maria
Ano PIB nominal PIB Real (R$ mil) Taxa real de crescimento PIB Real Estadual (R$ mil) Participação do PIB total de Santa Maria no PIB total Estadual
2014 R$ 6.475.628.692,00 R$ 6.475.628.692,00 19% R$ 357.816.423,83 18,1
2013 R$ 5.755.138.009,00 R$ 5.453.670.036,71 17% R$ 314.886.433,79 17,3
2012 R$ 5.041.019.161,00 R$ 4.662.770.551,12 7% R$ 266.008.169,93 17,5
2011 R$ 4.573.098.370,00 R$ 4.354.813.350,79 21% R$ 252.404.634,01 17,3
2010 R$ 4.006.384.029,00 R$ 3.599.438.689,63 3% R$ 216.744.467,86 16,6
2009 R$ 3.445.347.564,00 R$ 3.495.557.755,60 20% R$ 207.322.926,72 16,9
2008 R$ 3.178.537.525,00 R$ 2.913.221.686,36 9% R$ 174.351.140,98 16,7
2007 R$ 2.889.697.748,00 R$ 2.678.165.522,38 11% R$ 155.711.068,99 17,2
2006 R$ 2.500.202.591,00 R$ 2.408.735.671,35 8% R$ 142.222.003,13 16,9
2005 R$ 2.258.370.657,00 R$ 2.230.883.936,02 20% R$ 134.703.091,82 16,6
2004 R$ 2.084.860.387,00 R$ 1.859.319.369,52 9% R$ 116.999.781,77 15,9
2003 R$ 1.833.248.441,00 R$ 1.702.654.816,57 34% R$ 110.825.112,53 15,4
2002 R$ 1.601.226.070,00 R$ 1.266.692.563,88 - R$ 78.195.720,98 16,2
Fonte: Fundação de Economia e Estatística (FEE)

4.1.2) PIB do Município

Tabela 4.1.2 – PIB per capita do município entre os anos de 2010 a 2014

Tabela 4.1.2 – PIB per capita Histórico de Santa Maria
Ano Valor Nominal Valor Real* Taxa real de crescimento
2014 R$ 23.561,62 R$ 23.561,62 18%
2013 R$ 21.043,40 R$ 19.942,57 13%
2012 R$ 19.119,25 R$ 17.686,63 7%
2011 R$ 17.430,03 R$ 16.600,03 20%
2010 R$ 15.348,54 R$ 13.790,24 -
Fonte: Fundação de Economia e Estatística (FEE)
* IGP-DI Base 2013

4.1.3) PIB per Capita

Segundo informações da FEE, o PIB per capita de Santa Maria, no ano de 2013 foi de R$ 20.847,00. A seguir tem-se a Tabela 4.1.3, que apresenta PIB per capita dos municípios gaúchos com mais de 100 mil habitantes.

Tabela 4.1.3 – PIB per capita dos municípios com mais de 100 mil habitantes.
Município População 2013
(nº de habitantes)
PIB per capita em 2013 Ranking Colocação geral no Estado
Porto Alegre 1.476.953 R$ 39.092,00 71º
Caxias do Sul 466.945 R$ 45.883,00 34º
Canoas 346.413 R$ 33.828,00 11º 104º
Pelotas 342.550 R$ 17.353,00 16º 375º
Santa Maria 274.411 R$ 20.847,00 14º 287º
Gravataí 270.598 R$ 37.905,00 77º
Viamão 250.669 R$ 10.722,00 19º 490º
Novo Hamburgo 244.817 R$ 28.336,00 12º 157º
São Leopoldo 223.626 R$ 25.959.00 13º 194º
Alvorada 210.326 R$ 9.731,00 20º 496º
Rio Grande 209.223 R$ 39.557,00 66º
Passo Fundo 195.455 R$ 36.929,00 10º 83º
Sapucaia do Sul 139.807 R$ 19.187,00 15º 320º
Uruguaiana 128.580 R$ 16.065,00 18º 403º
Cachoeirinha 126.586 R$ 45.380,00 37º
Santa Cruz do Sul 126.502 R$ 53.580,00 21º
Bagé 122.040 R$ 16.941,00 17º 385º
Bento Gonçalves 112.343 R$ 42.529,00 46º
Erechim 101.920 R$ 40.112,00 61º
Guaíba 100.132 R$ 42.298,00 49º
Rio Grande do Sul 11.164.043 R$ 29.657,28 - -
Brasil 201.032.714 R$ 26.445,72 - -
Fonte: IBGE, FEE, janeiro, 2016

4.1.4) PIB do Município por setor

A Tabela 4.1.4 a seguir apresenta a composição do PIB do município de Santa Maria, segundo dados da FEE (2016). Destaca-se que, entre os componentes da composição do PIB, estão os impostos,
que abrangem todos os impostos que incidem sobre as atividades do município (municipais, estaduais e federais).

Tabela 4.1.4 – Composição do PIB santa-mariense e Impostos em 2013
Setor PIB (em mil reais) Participação do setor
Agropecuária 163.761 2,87%
Indústria 672.710 11,80%
Serviços 4.315.688 75,69%
Impostos 549.309 9,63%
Fonte: FEE, janeiro, 2016

A seguir, a Tabela 4.1.5 apresenta as composições do PIB dos municípios com mais de 100 mil habitantes no RS.

Tabela 4.1.5 – Composição comparativa do PIB e Impostos de municípios em 2013
Município Agropecuária (em mil reais) Indústria
(em mil reais)
Serviços
(em mil reais)
Impostos
(em mil reais)
Porto Alegre
Participação no PIB (%)
20.828
0,04
6.835.537
11,91
41.794.709
72,84
8.728.261
15,21
Caxias do Sul
Participação no PIB (%)
185.561
0,87
7.714.761
36,14
10.112.975
47,37
3.336.279
15,63
Pelotas
Participação no PIB (%)
164.683
2,78
707.691
11,95
4.498.898
75,99
549.274
9,28
Canoas
Participação no PIB (%)
5.401
0,05
78.342
0,68
8.237.778
71,93
3.130.410
27,34
Santa Maria
Participação no PIB (%)
163.761
2,87
672.710
11,80
4.315.688
75,69
549.309
9,63
Gravataí
Participação no PIB (%)
12.284
0,12
4.502.993
44,20
3.789.785
37,20
1.882.167
18,48
Viamão
Participação no PIB (%)
109.292
4,08
419.463
15,65
1.885.415
70,33
266.675
9,95
Novo Hamburgo
Participação no PIB (%)
13.836
0,20
1.732.007
24,67
4.415.913
62,90
859.243
12,24
São Leopoldo
Participação no PIB (%)
2.943
0,05
1.452.583
24,81
3.590.948
61,34
807.742
13,80
Rio Grande
Participação no PIB (%)
150.025
1,84
1.719.769
21,09
4.515.521
55,37
1.769.778
21,70
Alvorada
Participação no PIB (%)
1.340
0,07
358.974
18,02
1.470.140
73,79
161.886
8,13
Passo Fundo
Participação no PIB (%)
138.087
1,92
961.162
13,39
5.120.512
71,31
960.402
13,38
Sapucaia do Sul
Participação no PIB (%)
3.870
0,15
926.023
35,20
1.391.515
52,90
309.195
11,75
Uruguaiana
Participação no PIB (%)
306.328
14,72
163.315
7,85
1.430.708
52,90
180.174
8,66
Cachoeirinha
Participação no PIB (%)
785
0,01
1.125.948
19,93
2.374.596
42,04
2.147.160
38,01
Santa Cruz do Sul
Participação no PIB (%)
145.469
2,18
1.959.154
29,35
3.000.708
44,96
1.569.458
23,51
Bagé
Participação no PIB (%)
151.092
7,36
251.515
12,25
1.477.301
71,93
173.910
8,47
Erechim
Participação no PIB (%)
51.457
1,27
1.377.977
33,97
2.099.794
51,77
526.955
12,99
Guaíba
Participação no PIB (%)
25.274
0,61
666.654
15,97
2.020.115
48,39
1.462.264
35,03
Bento Gonçalves
Participação no PIB (%)
58.169
1,23
1.720.626
36,32
2.230.552
47,09
727.693
15,36
Fonte: FEE, janeiro, 2016

4.1.5) Remuneração Média

Conforme o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o salário médio das admissões nos municípios com mais de 100 mil habitantes, ocorridas no ano de 2014, é apresentado na Tabela 4.1.6.

Tabela 4.1.6 – Salário Médio de Admissão por Setor em 2014
Município Indústria Extrativa Mineral Indústria de Transformação Serviços Industriais de Utilidade Pública Construção Civil Comércio Serviços Administração Pública Agropecuária Média
Porto Alegre R$ 1.459,27 R$ 1.246,55 R$ 1.070,98 R$ 1.234,32 R$ 1.045,22 R$ 1.182,91 R$ 3.279,18 R$ 1.428,62 R$ 1.493,38
Caxias do Sul R$ 1.491,98 R$ 1.273,88 R$ 1.151,93 R$ 1.272,04 R$ 1.040,64 R$ 1.133,27 R$ 898,89 R$ 938,17 R$ 1.150,10
Pelotas R$ 1.028,96 R$ 1.009,20 R$ 993,81 R$ 1.029,20 R$ 959,10 R$ 1.055,77 R$ 991,19 R$ 1.035,34 R$ 1.012,82
Canoas R$ 1.108,68 R$ 1.321,57 R$ 1.130,95 R$ 1.600,69 R$ 988,74 R$ 1.208,58 R$ 2.949,85 R$ 1.141,00 R$ 1.431,26
Santa Maria R$ 1.013,00 R$ 1.001,12 R$ 1.072,56 R$ 1.005,28 R$ 913,37 R$ 999,06 - R$ 991,56 R$ 999,42
Gravataí R$ 1.071,76 R$ 1.229,46 R$ 1.217,25 R$ 1.128,62 R$ 957,28 R$ 1.073,15 R$ 1.967,51 R$ 1.092,22 R$ 1.217,16
Viamão R$ 1.092,05 R$ 1.107,26 R$ 1.187,07 R$ 1.092,22 R$ 928,38 R$ 1.094,66 R$ 883,50 R$ 1.034,49 R$ 1.052,45
Novo Hamburgo R$ 1.247,08 R$ 1.059,61 R$ 965,97 R$ 1.067,75 R$ 1.049,75 R$ 1.146,58 R$ 976,82 R$ 1.074,90 R$ 1.073,56
São Leopoldo R$ 1.415,33 R$ 1.308,81 R$ 980,97 R$ 1.072,10 R$ 955,81 R$ 1.061,86 R$ 1.246,83 R$ 886,50 R$ 1.116,03
Rio Grande R$ 1.149,72 R$ 2.144,86 R$ 1.073,54 R$ 1.793,27 R$ 911,47 R$ 1.165,99 R$ 891,60 R$ 1.015,40 R$ 1.268,23
Alvorada R$ 1.005,51 R$ 1.244,99 R$ 1.306,24 R$ 1.711,42 R$ 931,12 R$ 1.124,32 R$ 1.734,78 R$ 826,14 R$ 1.235,57
Passo Fundo R$ 1.234,35 R$ 1.090,70 R$ 1.034,58 R$ 1.159,55 R$ 987,10 R$ 1.153,57 - R$ 1.191,31 R$ 1.124,45
Sapucaia do Sul R$ 1.207,75 R$ 1.180,35 R$ 1.095,36 R$ 1.109,42 R$ 952,96 R$ 1.163,88 R$ 1.000,00 - R$ 1.101,39
Uruguaiana R$ 1.128,20 R$ 916,00 R$ 1.143,49 R$ 1.005,27 R$ 949,08 R$ 1.109,93 R$ 1.074,00 R$ 925,48 R$ 1.031,43
Cachoeirinha - R$ 1.293,62 R$ 994,47 R$ 998,18 R$ 994,22 R$ 941,30 R$ 800,57 R$ 823,09 R$ 977,92
Santa Cruz do Sul R$ 1.132,29 R$ 950,10 R$ 1.513,10 R$ 1.078,19 R$ 970,34 R$ 1.078,11 R$ 1.878,00 R$ 1.057,93 R$ 1.207,26
Bagé R$ 1.446,89 R$ 940,43 R$ 802,00 R$ 1.121,01 R$ 869,06 R$ 1.042,65 R$ 760,00 R$ 978,02 R$ 995,01
Erechim R$ 1.335,10 R$ 1.247,36 R$ 1.265,83 R$ 1.364,09 R$ 981,01 1.159,76 - R$ 1.150,42 R$ 1.214,80
Guaíba R$ 1.750,00 R$ 1.591,60 R$ 1.023,21 R$ 1.1615,96 R$ 948,72 R$ 1.028,00 - R$ 985,57 R$ 1.277,58
Bento Gonçalves R$ 1.121,25 R$ 1.235,56 R$ 2.401,32 R$ 1.236,45 R$ 1.026,09 R$ 1.211,84 - R$ 997,06 R$ 1.318,51
Rio Grande do Sul R$ 1.198,40 R$ 1.131,47 R$ 1.135,91 R$ 1.238,87 R$ 981,43 R$ 1.126,87 R$ 1.696,70 R$ 983,00 R$ 1.186,58
Fonte: CAGED, outubro 2015

Observa-se que em média, os salários mais altos encontram-se nos setores de Administração Pública, Construção Civil e Indústria Extrativa Mineral. Em 2014, para Santa Maria, os dados da Administração Pública não estavam disponíveis. Assim, considerando-se somente os valores disponibilizados pelo CAGED, o setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública oferecia o salário médio mais alto de admissão.

4.1.6) Seguro-Desemprego

Atualmente, há cinco modalidades para o Seguro-Desemprego, as quais são explicadas no Quadro 4.1.1, a seguir.

Seguro-Desemprego Formal Trata-se de ação que resulta em pagamento do benefício instituído pela Lei nº.7.998, de 11 de janeiro de 1990, combinado com a Lei n.º 8.900, de 30 de junho de 1994, cuja finalidade é prover assistência financeira temporária a trabalhadores desempregados, em virtude de dispensa sem justa causa, que atendam aos requisitos de habilitação estabelecidos na lei.
Seguro-desemprego Pescador Artesanal Esse benefício é dirigido ao pescador profissional que exerça sua atividade de forma artesanal, individual ou em regime de economia familiar, ainda que com auxílio eventual de parceiros que teve que interromper a pesca devido ao período de proibição da pesca para preservação da espécie (defeso). O período de defeso da atividade pesqueira é fixado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA – através de Instrumento Normativo publicado no Diário Oficial da União.
Bolsa Qualificação A Bolsa de Qualificação Profissional é o benefício instituído pela Medida Provisória n.º 2.164-41, de 24 de agosto de 2001 (vigente em consonância com o art. 2º da emenda constitucional n.º 32 de 11 de setembro de 2001). É uma política ativa destinada a subvencionar os trabalhadores, com contrato de trabalho suspenso, em conformidade com o disposto em convenção ou acordo coletivo de trabalho, devidamente matriculado em curso ou programa de qualificação profissional oferecido pelo empregador. O benefício destina-se a possibilitar ao trabalhador a elevação do nível de qualificação profissional e consequentemente ampliar as possibilidades de permanência no posto de trabalho.
Seguro-Desemprego Empregado Doméstico Trata-se de ação que resulta em pagamento do benefício instituído pela Lei n.º 10.208 de 23 de março de 2001, tem por finalidade prover assistência financeira temporária ao empregado doméstico dispensado sem justa causa. O valor de cada parcela é de um salário mínimo, sendo que cada segurado recebe no máximo três parcelas.
Seguro-Desemprego Trabalhador Resgatado É um auxílio temporário concedido ao trabalhador comprovadamente resgatado de regime de trabalho forçado ou da condição análoga à de escravo. Tendo direito a no máximo três parcelas no valor de um salário mínimo.
Quadro 4.1.1 – Modalidades de Seguro-Desemprego

Conforme dados obtidos pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) de 2013, a Tabela 4.1.7, a seguir, apresenta dados sobre o número de
requerentes do seguro-desemprego, o número de segurados e valor médio do benefício.

Tabela 4.1.7- Número de requerentes do seguro-desemprego em Santa Maria em 2013 (Janeiro a Outubro)
 Requerentes  Segurados Valor médio do benefício (R$)
Trabalhador Formal 897 867 652,29
Pescador artesanal 1 1 540,00
Empregado Doméstico 4 3 540,00
TOTAL 902 871 577,43
Fonte: MTE (Ministério do Trabalho e Emprego)/ RAIS (Relação Anual de Informações Sociais).

Destaca-se que as duas únicas modalidades que ocorreram no período de 2011 em Santa Maria foram Seguro-Desemprego Trabalhador Formal (que abrange a maior parte das ocorrências) e Seguro-Desemprego Empregado Doméstico.

4.1.7) Arrecadação Pública

A arrecadação pública dos municípios é dividida em dois tipos de contas: Receitas Correntes e Receitas de Capital. Cada uma destas possui subcontas, e a explicação de cada conta é apresentada no Quadro 4.1.2 e Quadro 4.1.3 a seguir.

  1. Receitas Correntes
Ingressos de recursos oriundos das atividades operacionais, para aplicação em despesas correspondentes, também em atividades operacionais, correntes ou de capital, visando o atingimento dos objetivos constantes dos programas e ações do governo. São derivadas do poder de tributar ou da venda de produtos e serviços, que contribuem para a finalidade fundamental do órgão ou entidade pública.
    1. Receita Tributária
Ingressos provenientes da arrecadação de impostos, taxas e contribuições de melhoria.
    1. Receita de Contribuições
Ingresso proveniente de contribuições sociais, de intervenção no domínio econômico e de interesse das categorias profissionais ou econômicas.
    1. Receita Patrimonial
Ingresso de rendimentos sobre investimentos do ativo permanente, de aplicações em de disponibilidades em opções de mercado e outros rendimentos oriundos da renda de ativos permanentes.
    1. Receita agropecuária
Ingresso proveniente da atividade ou da exploração da atividade agropecuária de origem vegetal ou animal. Receitas advindas da agricultura, pecuária e beneficiamento ou transformação de produtos agropecuários em instalações existentes no próprio estabelecimento.
    1. Receita Industrial
Ingresso proveniente da atividade industrial de extração mineral, de transformação, de construção e outras, provenientes das atividades industriais.
    1. Receita em Serviços
Ingresso da prestação de serviços de transporte, saúde, comunicação, portuário, armazenagem, de inspeção e fiscalização, judiciário, processamento de dados, vendas de mercadorias e produtos inerentes à atividade da entidade e outros serviços.
    1. Transferência Corrente
Ingresso proveniente de outros entes ou entidades, referentes a recursos potenciais ao ente ou entidade recebedora ou ao ente ou entidade transferidora, efetivados mediante condições preestabelecidas ou mesmo sem qualquer exigência, desde que o objetivo seja em aplicação em despesas correntes.
    1. Outras Receitas Correntes
Ingressos provenientes de outras origens não classificáveis nas subcategorias econômicas anteriores.
Fonte: Secretária do Tesouro Nacional
Quadro 4.1.2 – Arrecadação Pública de Santa Maria – Receitas Correntes.
  1. Receitas de Capital
Ingressos de recursos financeiros oriundos de atividades operacionais ou não operacionais para aplicação em despesas operacionais, correntes ou de capital, visando ao atingimento dos objetivos traçados nos programas e ações de governo. São denominados receita de capital porque são derivados da obtenção de recursos mediante a constituição de dívidas, amortização de empréstimos e financiamentos e/ou alienação de componentes do ativo permanente, constituindo-se em meios para atingir a finalidade fundamental do órgão ou entidade, ou mesmo, atividades não operacionais visando estímulo às atividades operacionais do ente.
    1. Operações de Crédito
Ingresso proveniente da colocação de títulos públicos ou da contratação de empréstimos e financiamentos obtidas junto a entidades estatais ou privadas.
    1. Alienação de Bens
Ingresso proveniente da alienação de componentes do ativo permanente.
    1. Amortização de empréstimos
Ingresso proveniente da amortização, ou seja, parcela referente ao recebimento de parcelas de empréstimos ou financiamentos concedidos em títulos ou contratos.
    1. Transferências de Capital
Ingresso proveniente de outros entes ou entidades referentes a recursos pertencentes ao ente ou entidade recebedora ou ao ente ou entidade transferidora, efetivado mediante condições preestabelecidas ou mesmo.
    1. Outras Receitas de Capital
Ingressos provenientes de outras origens não classificáveis nas subcategorias econômicas anteriores.
Fonte: Secretária do Tesouro Nacional
Quadro 4.1.3 – Arrecadação Pública de Santa Maria – Receitas de Capital.

Foram pesquisadas as informações sobre a arrecadação pública de Santa Maria a partir do ano de 2008. A seguir, a Tabela 4.1.8 apresenta a arrecadação pública do município de 2008 a 2014, com os dados atualizados para reais de 2014.

Tabela 4.1.8 – Variação percentual anual da Receita Pública de Santa Maria em Reais de 2014
2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
1. Receitas correntes 314.043.097,99 341.878.344,67 8,9% 371.267.099,43 8,6% 366.117.956,50 - 1,39% 393.124.185,05 7,38% 434.201.394,68 10,45% 435.679.281,57 0,34%
Receita Tributária 78.266.799,49 74.690.194,74 -4,6% 85.987.072,32 15,1% 95.464.398,48 11,02% 113.165.228,98 18,54% 118.736.716,32 4,92% 128.853.132,40 8,52%
Receita de Contribuições 354.389,49 405.494,43 14,4% 3.104.574,52 666,6% 6.125.199,33 97,30% 6.451.500,59 5,33% 6.241.220,88 -3,26% 6.877.886,84 10,20%
Receita Patrimonial 3.488.756,75 4.251.267,00 21,9% 6.863.826,47 61,5% 8.626.634,10 25,68% 4.708.572,93 45,42% 5.163.328,75 9,66% 8.230.531,96 59,40%
Receita Agropecuária 12.461,13 12.418,97 -0,3% 10.341,59 -16,7% 1.311,33 -87,32% 2.761,84 110,61% - - - -
Receita de Serviços 6.908.895,49 6.133.178,54 -11,2% 3.753.801,66 -38,8% 3.098.884,65 -17,45% 4.132.944,32 33,37% 7.019.700,34 69,85% 6.296.872,33 -10,30
Transferências Correntes 212.864.816,39 219.510.944,31 3,1% 227.584.383,58 3,7% 239.159.358,02 5,09% 246.438.213,92 3,04% 266.873.784,45 8,29% 270.499.663,50 1,36%
Outras Receitas Correntes 12.146.979,25 36.874.846,69 203,6% 43.963.099,30 19,2% 13.642.170,59 -68,97% 18.224.962,47 33,59% 30.166.643,95 65,52% 14.921.194,54 -50,54%
2. Receitas de Capital 57.042.045,94 50.827.594,41 -10,9% 27.286.520,22 -46,32% 8.636.858,22 -68,35% 23.403.103,01 170,97% 23.231.760,25 -0,73% 10.390.082,31 -55,28%
Operações de Crédito 11.825.884,37 25.636.220,53 116,8% 11.554.002,60 -54,93% 3.408.986.36 -70,50% 12.246.423,52 259,24% 15.863.458,31 29,54% 1.026.677,06 -93,53%
Alienação de Bens 22.300,05 14.311,59 -35,8% 416.723,15 2811,79% 649.313,45 55,81% 436.021,07 -32,85% 96.181,88 -77,94% 1.819.084,12 1791,30%
Amortização de Empréstimos 113.027,12 78.018,10 -31,0% 67.548,75 -13,42% 17.564,24 -74,00% 31.586,50 79,83% 33.275,45 5,35%% 84.886,45 155,10%
Transferências de Capital 45.080.834,40 25.099.044,18 -44,3% 15.248.245,71 -39,25% 4.560.994,17 -70,09% 10.412.230,91 128,29% 7.222.745,87 -30,63% 7.454.430,68 3,21%
Outras Receitas de Capital - - - - - - - 276.841,01 - 16.130,68 -94,17% 5.004,00 -68,98%
3. Deduções da Receita -25.222.026,54 -28.984.358,52 14,9% -28.036.527,09 -3,27% -31.037.811,18 10,70% -33.717.107,55 8,63% -37.582.299,87 11,46% -37.954.760,40 0,99%
TOTAL 345.863.117,39 363.721.580,56 5,2% 370.517.092,30 1,87% 343.717.002,58 -7,23% 382.810.180,52 11,37% 419.850.855,06 9,68% 408.114.603,74 -2,80%
Fonte: Tribunal de Contas do Estado, dezembro 2015.

A Tabela 4.1.9 a seguir apresenta o histórico da arrecadação pública do município referente aos anos de 1999 a 2014. Dados referentes a anos anteriores não estão disponíveis para coleta.

Tabela 4.1.9 – Histórico da receita total arrecadada em reais de 2014
Ano Receita Total
1999 R$ 202.676.110,93
2000 R$ 211.251.039,64
2001 R$ 253.152.096,86
2002 R$ 228.185.873,18
2003 R$ 222.442.983,26
2004 R$ 243.304.471,07
2005 R$ 243.672.652,40
2006 R$ 240.674.048,37
2007 R$ 258.987.742,40
2008 R$ 345.863.117,39
2009 R$ 363.721.580,56
2010 R$ 370.542.499,31
2011 R$ 343.717.002,58
2012 R$ 382.810.180,52
2013 R$ 419.850.855,06
2014 R$ 408.114.603,74
Fonte: Tribunal de Contas do Estado.

Observa-se que a receita pública do município oscila no período analisado. A tabela 4.1.10 apresenta a Receita Pública por habitante nos anos de 2000 a 2014, anos em que há informações sobre o tamanho da população santa-mariense.

Tabela 4.1.10 – Receita pública por habitante em reais de 2012
Ano Receita total (em reais de 2014) População Receita por habitante Ranking da receita por habitante
Porto Alegre 2000 R$ 2.537.588.420,52 1.360.590 R$ 1.865,06 -
2007 R$ 2.863.100.097,84 1.420.667 R$ 2.015,32
2010 R$ 3.377.100.897,41 1.409.351 R$ 2.396,21
2012 R$ 3.679.216.744,46 1.416.714 R$ 2.597,01
2013 R$ 3.798.975.552,41 1.476.953 R$ 2.572,17
2014 R$ 4.253.586.628,06 1.480.967 R$ 2.872,17
Caxias do Sul 2000 R$ 494.351.098,13 360.419 R$ 1.371,60 -
2007 R$ 780.203.168,55 399.038 R$ 1.955,21
2010 R$ 1.037.083.365,35 435.564 R$ 2.381,01
2012 R$ 1.098.381.972,36 446.911 R$ 2.457,72
2013 R$ 1.153.108.010,72 466.945 R$ 2.469,47
2014 R$ 1.132.583.814,96 473.955 R$ 2.389,64
Pelotas 2000 R$ 296.516.593,86 323.158 R$ 917,56 -
2007 R$ 383.743.311,91 339.934 R$ 1.128,88 16º
2010 R$ 432.214.615,25 328.275 R$ 1.1316,62 18º
2012 R$ 494.388.380,12 329.435 R$ 1.500,72 16º
2013 R$ 510.926.526,34 342.550 R$ 1.491,54 17º
2014 R$ 538.280.452,20 342.876 R$ 1.569,90 16º
Canoas 2000 R$ 342.276.738,77 306.093 R$ 1.118,21 -
2007 R$ 574.459.697,90 326.458 R$ 1.759,67
2010 R$ 708.704.755,53 323.827 R$ 2.188,53
2012 R$ 902.446.065,11 326.505 R$ 2.763,96
2013 R$ 928.569.718,69 346.413 R$ 2.680,53
2014 R$ 1.108.926.421,12 349.023 R$ 3.177,23
Santa Maria 2000 R$ 211.251.039,64 243.611 R$ 867,17 -
2007 R$ 258.987.742,40 263.403 R$ 983,24 18º
2010 R$ 370.517.092,56 261.031 R$ 1.419,44 15º
2012 R$ 382.810.180,52 263.662 R$ 1.451,90 17º
2013 R$ 419.850.855,06 274.411 R$ 1.530,01 16º
2014 R$ 408.114.603,74 275.777 R$ 1.479,87 18º
Gravataí 2000 R$ 195.031.899,74 232.629 R$ 838,38 -
2007 R$ 319.636.664,97 261.150 R$ 1.223,96 14º
2010 R$ 429.010.947,31 255.660 R$ 1.678,05 11º
2012 R$ 471.597.117,57 259.138 R$ 1.819,87 12º
2013 R$ 485.896.817,07 270.598 R$ 1.795,64 13º
2014 R$ 496.677.995,90 272.948 R$ 1.819,68 13º
Viamão 2000 R$ 117.121.452,39 227.429 R$ 514,98 -
2007 R$ 208.570.482,57 253.264 R$ 823,53 19º
2010 R$ 267.325.252,76 239.384 R$ 1.116,72 20º
2012 R$ 299.985.440,61 241.190 R$ 1.243,77 20º
2013 R$ 277.673.724,38 250.669 R$ 1.107,73 20º
2014 R$ 328.253.297,18 252.189 R$ 1.301,62 20º
Novo Hamburgo 2000 R$ 279.534.110,59 236.193 R$ 1.183,50 -
2007 R$ 372.505.663,18 253.067 R$ 1.471,96 10º
2010 R$ 437.054.841,06 238.940 R$ 1.829,14
2012 R$ 526.168.971,42 239.355 R$ 2.198,28
2013 R$ 552.265.731,71 244.817 R$ 2.255,83
2014 R$ 567.066.159,80 244.090 R$ 2.323,18
São Leopoldo 2000 R$ 172.258.650,69 193.547 R$ 890,01 -
2007 R$ 317.303.010,93 207.721 R$ 1.527,54
2010 R$ 414.385.848,24 214.087 R$ 1.935,60
2012 R$ 429.598.251,47 217.189 R$ 1.977,99 11º
2013 R$ 455.046.538,60 223.626 R$ 2.034,86
2014 R$ 431.264.304,85 225.236 R$ 1.914,72
Rio Grande 2000 R$ 179.141.706,69 186.544 R$ 960,32 -
2007 R$ 250.887.979,21 194.351 R$ 1.290,90 12º
2010 R$ 324.906.097,57 197.228 R$ 1.647,36 12º
2012 R$ 411.140.452,52 198.842 R$ 1.834,72
2013 R$ 440.194.950,27 209.223 R$ 2.103,95
2014 R$ 471.314.914,74 211.410 R$ 2.229,39
Alvorada 2000 R$ 104.879.349,00 183.968 R$ 570,10 -
2007 R$ 167.759.388,78 207.142 R$ 809,88 20º
2010 R$ 220.143.441,41 195.673 R$ 1.125,06 19º
2012 R$ 263.707.663,84 197.441 R$ 1.335,63 19º
2013 R$ 259.323.497,34 210.326 R$ 1.232,96 19º
2014 R$ 282.777.805,06 211.097 R$ 1.339,56 19º
Passo Fundo 2000 R$ 165.390.281,93 168.458 R$ 981,79 -
2007 R$ 227.468.027,83 183.300 R$ 1.240,96 13º
2010 R$ 276.021.423,94 184.826 R$ 1.493,41 14º
2012 R$ 336.412.777,03 187.298 R$ 1.806,81 13º
2013 R$ 359.942.095,78 195.455 R$ 1.841,56 12º
2014 R$ 358.867.332,87 196.587 R$ 1.825,49 12º
Sapucaia do Sul 2000 R$ 98.782.807,91 122.751 R$ 804,17 -
2007 R$ 198.074.321,27 122.231 R$ 1.620,49
2010 R$ 224.980.374,91 130.957 R$ 1.717,97 10º
2012 R$ 262.926.091,91 132.197 R$ 1.988,90 10º
2013 R$ 245.519.790,99 139.807 R$ 1.756,13 14º
2014 R$ 251.897.496,33 140.265 R$ 1.795,87 14º
Uruguaiana 2000 R$ 93.327.160,51 126.936 R$ 735,23 -
2007 R$ 141.906.493,76 123.743 R$ 1.146,78 15º
2010 R$ 169.445.774,59 125.435 R$ 1.350,87 17º
2012 R$ 179.323.963,36 125.209 R$ 1.432,20 18º
2013 R$ 185.129.366,53 128.580 R$ 1.439,80 18º
2014 R$ 195.480.217,74 128.197 R$ 1.524,84 17º
Cachoeirinha 2000 R$ 99.180.398,33 107.564 R$ 922,06 -
2007 R$ 182.734.164,38 112.603 R$ 1.622,82
2010 R$ 248.893.938,06 118.278 R$ 2.104,31
2012 R$ 293.757.276,53 119.896 R$ 2.450,10
2013 R$ 262.886.842,65 126.586 R$ 2.076,75
2014 R$ 262.258.649,11 127.943 R$ 2.049,81
Santa Cruz do Sul 2000 R$ 170.519.253,99 107.632 R$ 1.584,28 -
2007 R$ 216.460.376,74 115.857 R$ 1.868,34
2010 R$ 257.035.388,97 118.374 R$ 2.171,38
2012 R$ 308.175.619,25 119.997 R$ 2.568,19
2013 R$ 306.351.854,36 126.502 R$ 2.421,72
2014 R$ 336.573.059,01 127.516 R$ 2.639,46
Bagé 2000 R$ 91.352.790,04 118.767 R$ 769,18 -
2007 R$ 174.608.501,81 112.550 R$ 1.551,39
2010 R$ 205.595.824,99 116.794 R$ 1.760,33
2012 R$ 244.336.796,03 117.090 R$ 2.086,74
2013 R$ 227.078.783,69 122.040 R$ 1.860,69 10º
2014 R$ 233.147.761,17 122.737 R$ 1.899,57 10º
Guaíba 2000 R$ 69.188.101,64 - - -
2007 R$ 110.008.333,24 98.008 R$ 1.122,44 17º
2010 R$ 134.193.837,52 98.239 R$ 1.365,99 16º
2012 R$ 161.992.245,55 99.738 R$ 1.624,18 15º
2013 R$ 163.780.786,41 100.132 R$ 1.635,65 15º
2014 R$ 177.455.669,99 100.586 R$ 1.764,22 15º
Erechim 2000 R$ 81.369.285,40 - - -
2007 R$ 130.726.889,64 96.074 R$ 1.360,69 11º
2010 R$ 156.140.311,73 98.906 R$ 1.578,67 13º
2012 R$ 181.368.923,62 101.154 R$ 1.793,00 14º
2013 R$ 188.540.364,13 101.920 R$ 1.849,89 11º
2014 R$ 194.330.178,06 102.315 R$ 1.899,33 11º
Bento Gonçalves 2000 R$ 146.054.082,90 91.486 R$ 1.596,46 -
2007 R$ 210.689.811,09 100.643 R$ 2.093,44
2010 R$ 268.624.109,99 107.278 R$ 2.504,00
2012 R$ 348.139.043,67 107.075 R$ 3.251,36
2013 R$ 325.186.556,15 112.343 R$ 2.894,59
2014 R$ 357.241.006,62 112.897 R$ 3.164,36
Rio Grande do Sul 2000 - 10.187.798 - -
2007 R$ 30.972.349.300,68 10.582.840 R$ 2.926,66 -
2010 R$ 44.110.897.697,16 10.693.929 R$ 4.124,85 -
2012 R$ 44.483.278.368,06 10.770.603 R$ 4.130,06 -
2013 R$ 47.211.153.108,74 11.164.043 R$ 4.228,86 -
2014 R$ 50.408.781.570,65 11.207.274 R$ 4.497,86 -
Fonte: Tribunal de Contas do Estado.

A receita por habitante de Santa Maria apresenta oscilações. Em 2013, a receita por habitante era de R$ 1.530,01 e cai para R$ 1.479,87 em 2014, ocupando
o 18º lugar no ranking estabelecido.